Sexta-feira, 21 de Setembro de 2018  Negócios   
 
Recomende este site
DesportoAveiro
 Notícias Anteriores:  últimos 7 dias  |  últimos 30 dias  |  anteriores
Nestlé estuda investimento “vultuoso” em Avanca
2004/03/11

"A Nestlé está a estudar a possibilidade de efectuar um vultuoso investimento na sua unidade fabril de Avança (Aveiro), dotando-a de maior capacidade produtiva nas áreas de cereais de pequeno-almoço e de farinhas lácteas e não-lácteas", afirmou o Administrador Delegado do Grupo Nestlé Portugal, Enrique Almasqué.

A declaração foi feita durante a visita do presidente da República, Jorge Sampaio, à unidade de Avanca, na cerimónia comemorativa dos 80 anos da Nestlé em Portugal.

Contudo, o Administrador considera que o IVA de 19% que recai sobre os cereais de pequeno-almoço e farinhas não-lácteas continua a ser "um dos elementos que constrange os investimentos que o Grupo Nestlé pretende fazer na fábrica de Avanca".

Sampaio respondeu que vê "com alguma dificuldade a diminuição de impostos se continuarmos a ter a evasão fiscal que actualmente assola o país. As duas coisas estão intimamente ligadas". Neste sentido disse esperar que os impostos "possam baixar quando o combate tenaz à evasão fiscal possa ter o sucesso que hoje não tem".

Segundo Enrique Almasqué, os cereais de pequeno-almoço e das farinhas não-lácteas, produtos de alto potencial tanto no mercado interno como no de exportação, com presença quase obrigatória nos lares portugueses, são, no entanto, um paradoxo fiscal".

Para Almasqué está criada uma situação de "desigualdade no tratamento fiscal concedido em Portugal a este tipo de produtos, sujeitos à taxa supletiva de IVA de 19%, por contrapartida de um tratamento fiscal mais favorável concedido noutros países da Europa e em especial em Espanha, originando situações de concorrência desleal particularmente sentidas em zonas transfronteiriças", disse.

Enrique Almasqué chamou a atenção ainda ao Presidente da República para «a equidade fiscal, a simplificação dos processos e procedimentos administrativos e a eficiência judicial, que são, em nossa opinião, factores-chave para a competitividade portuguesa aquém e além-fronteiras e para o futuro empresarial nacional".

A Nestlé investiu 50 milhões de euros em Portugal durante os últimos quatro anos. Mais de metade dos produtos da marca consumidos em Portugal são produzidos nas unidades fabris portuguesas, sendo que mais de 25% da produção da Fábrica de Avanca é destinada à exportação.

A empresa aumenta a produtividade a uma taxa de 3,5 em Portugal, possui cinco fábricas no país e cerca de 1500 colaboradores.

A Nestlé, é continuadora da Sociedade de Produtos Lácteos que o Professor Egas Moniz, de Avança, ajudou a constituir.

Enviar por email  Imprimir
ÒuvidÓ na TV
Questionário
Sim
Não


 Home  | Aveiro  | Negócios  | Desportos  | Agenda  | Fora de Casa 

hosting e produção Digitalwind