Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018  Aveiro   
 
Recomende este site
DesportoAveiro
 Notícias Anteriores:  últimos 7 dias  |  últimos 30 dias  |  anteriores
Aveiro nas Páginas da República
2010/10/05

Comemorações em Aveiro do I Centenário da Implantação da República

Programa «Aveiro nas Páginas da República»

- 11.00 às 17.30 horas - Feira à moda antiga e Exposição Documental no Teatro Aveirense e Escola Secundária Homem Cristo - o Povo concentra-se na Praça para saber informações sobre a Revolução;

- 11.00 horas – Arruada pelas Fanfarras;

- 14.55 horas – Cantar a “Marselhesa”;

- 15.30 horas - Hastear da Bandeira da República nos Paços do Concelho;

- 15.45 horas – Tocar a “A Portuguesa”;

- 16.00 horas - Discursos Históricos;

- 16.20 horas - Actuação das Bandas;

- 16.30 horas - Tomada de posse da Comissão Municipal Administrativa;

- 17.30 horas - Cantar da “Portuguesa”

História INFO CMA
Enquanto Lisboa vivia intensamente uma revolução que viria a terminar com a monarquia em Portugal, as gentes de Aveiro embora mergulhada no seu quotidiano, não deixam de manifestar alguma inquietude sobre o que se estará a passar, uma vez que as notícias são escassas.

Nem telégrafo, nem jornais, nem passageiros vindos do Sul conseguem trazer a esta cidade quaisquer esclarecimentos sobre o que se está a passar. Assim, mergulhados na regular feira que ocorria junto à Capela de S. João (que se encontrava edificada no que hoje conhecemos como Rossio), entre hortaliças, aves, oleiros, ferreiros, batatas, padeiras, circulam ilustres aveirenses entre o povo que buscam incessantemente entre os demais, novas da capital.

Entre pregões, sobressai a voz dos jovens ardinas que fazem circular a informação existente, os viajantes que chegam à estação são imediatamente invadidos por todos aqueles que anseiam pelo momento de gritar vivas à República.

A certeza irrefutável da proclamação da República torna-se uma realidade em Aveiro apenas no dia 7 de Outubro de 1910. Entre muitos actos públicos que surgiram, registamos aquele que terá sido efectivamente o primeiro acto público: o hastear da bandeira nos Paços do Concelho pelo Dr. André dos Reis, aquele que seria nomeado Presidente da Comissão Municipal Administrativa Republicana para Aveiro.

Depois de grandes aclamações à República pelos populares e os mais destacados defensores dos ideais republicanos, a Banda Amizade (à época designada por Banda dos Bombeiros Voluntários) interpretou o hino “A PORTUGUESA” (foi composta em 1890, com letra de Henrique Lopes de Mendonça e música de Alfredo Keil, e foi utilizada desde cedo como símbolo patriótico e republicano. Em 31 de Janeiro de 1891, na tentativa de golpe de Estado para implantar a república em Portugal, “A Portuguesa” surge como a opção de hino nacional, o que veio a acontecer após a instauração da República a 5 de Outubro de 1910. A Assembleia Nacional Constituinte consagrou-a como símbolo nacional em 19 de Junho de 1911.)

Mergulhada numa ansiedade geral, que faz fervilhar toda a cidade num corrupio para a estação em busca de novidades da capital, ou ocorrendo para o telegrafo ou mesmo em busca de jornais que possam dar algum esclarecimento sobre os acontecimentos; aos poucos os populares começam-se a juntar pelas ruas da cidade entoando a “Marselhesa”.

Aos poucos vêem-se as gentes de Aveiro a empunhar bandeiras da República (a actual bandeira portuguesa foi aprovada pelo Governo em 29 de Novembro de 1910 e posteriormente ratificada na Assembleia em 19 de Julho de 1911). Entretanto ainda de forma tímida mas convicta de que terá havido mudança, começa-se a escutar vivas à República.»

Enviar por email  Imprimir
ÒuvidÓ na TV
Questionário
Sim
Não


 Home  | Aveiro  | Negócios  | Desportos  | Agenda  | Fora de Casa 

hosting e produção Digitalwind