Terça-feira, 13 de Novembro de 2018  Aveiro   
 
Recomende este site
DesportoAveiro
 Notícias Anteriores:  últimos 7 dias  |  últimos 30 dias  |  anteriores
Robots de Aveiro fazem passes em jogo corrido
2010/04/20

A equipa de futebol robótico CAMBADA da Universidade de Aveiro conquistou o 2º lugar na sua estreia na liga de futebol robótico dos robôs médios no RoboCup German Open 2010 que se realizou em Magdeburg, Alemanha, entre 15 e 18 de Abril e apresentou inovações tecnológicas, entre as quais os primeiros passes de bola entre robôs em situação de jogo corrido.

Disputou oito jogos, tendo apenas empatado um jogo na fase de grupos e perdido na final contra a equipa Holandesa. Participaram sete equipas de Universidades da Alemanha, Holanda, Áustria e Portugal

Nas ligas de simulação 2D e 3D, as equipas FCPortugal da Universidade de Aveiro, em colaboração com a Universidade do Porto, conseguiram o terceiro lugar.

As duas equipas preparam-se, agora, para participar na próxima edição do RoboCup mundial que se realizará em Singapura de 19 a 25 de Junho.

Foi a primeira participação da equipa CAMBADA (Cooperative Autonomous Mobile roBots with Advanced Distributed Architecture) neste evento realizado anual na Alemanha.

INFO As equipas CAMBADA e FCPortugal são projectos de investigação constituídos por docentes, investigadores e estudantes ligados ao Departamento de Electrónica, Telecomunicações e Informática da UA (DETI) e à Actividade Transversal em Robótica Inteligente (ATRI) do Instituto de Engenharia Electrónica e Telemática de Aveiro (IEETA).
As competições robóticas pretendem promover a investigação na área emergente da robótica bem como a divulgação da robótica e da ciência e tecnologia em geral. A nível internacional, a principal referência é o RoboCup, campeonato mundial de robótica realizado anualmente desde 1997. O RoboCup, cuja ênfase é ter robôs a funcionar em equipa, inclui várias modalidades de competição, nomeadamente futebol robótico, busca e salvamento em situações de catástrofe e robótica doméstica.
Os robôs são completamente autónomos, isto é, não pode haver qualquer intervenção humana nas decisões que o robô toma durante os jogos. Consequentemente, todas as decisões são baseadas nas informações recolhidas pelo sistema sensorial do robô, que são processadas pelo seu software de controlo de acordo com uma estratégia pré-definida, e na partilha de informação entre os robôs e uma aplicação informática, igualmente autónoma, que desempenha o papel de treinador.
Esta modalidade é uma das que desperta maior atenção devido à sua elevada multidisciplinaridade. Na verdade, o desenvolvimento de uma equipa de robôs com estas dimensões coloca numerosos desafios de natureza técnica e científica ao nível da mecânica e da electrónica. Por seu lado, a autonomia e a cooperação colocam desafios ao nível do processamento de sinal, controlo e inteligência artificial.

Mais informações sobre o Robocup German Open podem ser consultadas aqui e sobre a as equipas CAMBADA e FCPortugal aqui aqui

Enviar por email  Imprimir
Andamos a brincar
Questionário
Sim
Não


 Home  | Aveiro  | Negócios  | Desportos  | Agenda  | Fora de Casa 

hosting e produção Digitalwind