Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2019  Negócios   
 
Recomende este site
DesportoAveiro
 Notícias Anteriores:  últimos 7 dias  |  últimos 30 dias  |  anteriores
Vinho e matérias-primas abrem cooperação
2007/03/31

O vinho e as matérias-primas para produção de biodiesel são os primeiros produtos na cooperação transfronteiriça entre as regiões Centro/Norte de Portugal e de Castela e Leão, segundo comunicado da Administração do Porto de Aveiro,na sequência do I Encontro Hispano-Luso de Logística, que decorreu quinta e sexta-feira em Salamanca.

Os espanhóis pretendem utilizar o Porto de Aveiro para importar matéria-prima destinada à produção de bio-combustíveis e o Porto de Leixões para a exportação de vinho sendo que a ligação ferroviária do Porto de Aveiro à Linha do Norte é, neste contexto, «decisiva para a efectivação deste intercâmbio».

Segundo a administração do Porto, a região de Castilla y León «necessita de mar mais perto de casa, e aí Aveiro e Leixões encaixam perfeitamente na estratégia dos responsáveis da região vizinha». Aquela região espanhola, «actualmente recorrem mais aos portos de Barcelona e de Bilbao para escoarem os seus produtos mas acontece que estes portos ficam bastante mais longe do que Aveiro e Leixões, o que encarece os produtos exportados e importados, tornando a região menos competitiva neste aspecto concreto».

A administração portuária refere que «para se fazer uma ideia da importância da Red CyLoG, sublinhe-se que em 2005 circularam cerca de 200 milhões de toneladas de mercadorias com origem/destino na Comunidade de Castilla y Léon, na sua quase totalidade por via terrestre (98%), representando 8% do total de mercadorias que circulam na vizinha Espanha por essa via. Em Castilla y León há mais de 40 mil empresas que se dedicam ao transporte (10 mil ao transporte público e 30 mil ao privado)».

Castilla y León tem uma frota superior a 72 mil veículos, num sector com uma evolução com melhor desempenho que o PIB espanhol (crescimento de 7,3%), segundo o Presidente do Conselho de Administração do Porto de Aveiro, José Luís Cacho. «Aveiro, Leixões e o nosso país, em geral, têm muito a ganhar com esta parceria. Do lado de Espanha estão a ser dados passos concretos para a efectivar, e o mesmo acontece do lado português. O conjunto de investimentos já realizados e a concluir no Porto de Aveiro, a construção da Plataforma de Cacia, que já se encontra em obra, e a ligação ferroviária ao Porto de Aveiro, com conclusão prevista para 2009, colocam-nos numa situação privilegiada para o acesso a um mercado de tamanha dimensão".

Segundo José Luís Cacho, «Aveiro quer tornar-se um dos principais portos da Península Ibérica, concorrendo directamente com estruturas portuárias espanholas. Estamos a cerca de 300 quilómetros de Salamanca, 400 de Valladolid e 500 de Madrid. Comparativamente com outros portos de Espanha, podemos concorrer directamente com Gijón, Santander, Barcelona ou Valência», afirma ainda José Luís Cacho.

No encerramento do encontro, Juan Carlos Sanchez-Valencia, presidente da Red CyLoG incentivou as duas centenas de empresários presentes a procurarem resultados práticos da reflexão havida nestes dois dias. «Parcerias objectivas» que se traduzam em "mais euros ganhos", defendeu aquele responsável da Red CyLoG.

Enviar por email  Imprimir
Costa a jeito
Questionário
Sim
Não


 Home  | Aveiro  | Negócios  | Desportos  | Agenda  | Fora de Casa 

hosting e produção Digitalwind