Terça-feira, 20 de Novembro de 2018  Negócios   
 
Recomende este site
DesportoAveiro
 Notícias Anteriores:  últimos 7 dias  |  últimos 30 dias  |  anteriores
Estarreja alega ter alternativas para receber IKEA
2006/09/19

Estarreja tem um Eco-Parque Empresarial «capaz de receber a futura fábrica IKEA». Por isso, o presidente da Câmara mostra-se desfavorável ao parecer da CCDRN que pretende suspender o Plano Director Municipal de Paços de Ferreira no sentido de instalar a fábrica em causa, noticia o Diário de Aveiro.

«O presidente da Câmara de Estarreja, José Eduardo Matos, reagiu ontem às últimas notícias que dão conta de que «o Governo pretende suspender o Plano Director Municipal (PDM) de Paços de Ferreira para instalar na Reserva Agrícola e Ecológica daquele concelho uma fábrica do grupo IKEA. A escolha irá recair numa das localidades já definidas pela empresa: Estarreja, Paredes ou Paços de Ferreira e a decisão será anunciada até ao final de Outubro.

José Eduardo Matos discorda do parecer da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento da Região Norte (CCDRN), que defende aquela suspensão, alegando que «não há necessidade de se criar um novo parque quando Estarreja, uma das localidades candidatas, se encontra equipada com um Eco-Parque Empresarial».

O autarca de Estarreja defende que o preocupa ver «a CCDRN a tomar posições deste tipo, quando a imagem do Governo está em causa». Para José Eduardo Matos, «o Governo deveria intervir, porque os factos estão falseados, uma vez que há alternativas em Portugal, nomeadamente em Estarreja». O presidente salienta que se trata de um Projecto de Interesse Nacional e não Regional, «logo contraria a posição da CCDRN».

O presidente da Câmara de Paredes, Celso Ferreira, já enviou uma carta ao ministro da Economia, Manuel Pinho, considerando que as condições para a instalação da unidade «foram alteradas» e que «sobre tais alterações, súbitas, o município de Paredes não foi informado ou consultado».

Se a intenção de instalar a IKEA em Paços de Ferreira for adiante, Celso Ferreira está disposto a pedir «uma audiência urgente à administração da empresa» para lhe expor a situação. Por seu turno, José Eduardo Matos disse ao nosso jornal que «a questão não é de hoje» e que «no momento próprio» fará chegar a quem de direito as posições da Câmara de Estarreja.

Em comunicado, a empresa confirma que o departamento internacional de Expansão, responsável pela política de expansão do Grupo IKEA, está ainda a analisar os três municípios finalistas, com vista a decidir a localização da instalação de uma fábrica Swedwood, no Norte de Portugal.

Mais, a IKEA defende em comunicado que «além de todos os factores que analisa (dimensão e localização do terreno, acessibilidades viárias e logísticas, proximidade das matérias-primas, preço do terreno e capacidade para fornecer energia com grande potência), antes de qualquer decisão, realiza sempre estudos de impacto ambiental para garantir a viabilidade dos seus projectos. A instalação de uma fábrica Swedwood em Portugal não será uma excepção». (Diário de Aveiro ) - artigo não disponível na edição on line

Enviar por email  Imprimir
Vasco
Questionário
Sim
Não


 Home  | Aveiro  | Negócios  | Desportos  | Agenda  | Fora de Casa 

hosting e produção Digitalwind