Segunda-feira, 29 de Maio de 2017  Home   
 
Recomende este site
DesportoAveiro
TUBO DE ENSAIO - DIAÁRIO DE MARIA
2003-12-9

TUBO DE ENSAIO - A VIDA DE MARIA EM CONSTRUÇÃO

I
Sempre adorei o cheiro de incenso.
Talvez não de todos, mas existem alguns aromas, que me deixam definitivamente mais predisposta a estar.
Agora até se usam, mas até há bem pouco tempo, sempre que acendia o meu Nag Shampa, era berreiro lá em casa na certa... "Bruxarias" ou "Apaga-me o raio das velas e do cheiro!" ou " Bahhh! insuportável!..". E aqui a Mary, humildemente apagava os ditos, suspirava, e aprendia que os verdadeiros gostos e tendências se criam, dentro do coração. É lá que se cultivam e é para lá que retornam. Sempre. É o círculo.
Ao fim e ao cabo, foi-me útil, também, esta experiência. Aprendi a não deixar-me ferir pelas más palavras, a entender que somos de facto todos muitos diferentes, ainda que eu acredite piamente que somos um só. Aprendi sobretudo a amar. Face à incompreensão e ao descontentamento, temos o impulso de vibrar na mesma frequência. E tornarmo-nos, também nós, intolerantes e amargos. Tive o cuidado de não deixar que isso acontecesse comigo. Como prémio, ganhei asas nas sinapses que me tem dado muito jeito...
Toda esta conversa para dizer-vos que "não há nada como o realmente"!!!
Tenho andado tão alienada que só ontem me dei conta de que, há já três dias, duas velas não se apagam lá por casa... bem como o cheiro, pesado, ado, ado, ado, de algum incenso tão forte que quase me atreveria a dar-lhe o nome de fumadouro....Nossa! Até faz chorar os olhos!!

II
Já se passaram uma data de dias depois de ter escrito estas linhas.

III
Agora sim, já passaram mesmo uma data de dias desde as últimas linhas, eu sei, sentiram a minha falta... mas, o que é o tempo comparado com a falta de entusiasmo?? Quando este se vai embora, não há tempo que lhe importe, nem frio que arrepie...
As velas ainda não se apagaram lá em casa... e eu não creio que seja devoção, mas sim o desespero do egoísmo que não vê os seus caprichos satisfeitos.
Tudo isto parece má onda e, nestes dias, o que me tem valido é o escudo forte que ganhei durante todo este tempo e, pelo menos, estou preparada para as contrariedades porque, as oportunidades, eu sei, vão aparecer. Já estou como o outro: «Dêem-me um ponto de apoio e eu levantarei o mundo».

Maria
Enviar por email  Imprimir
Tchim! tchim!
.
Questionário
Sim
Não


 Home  | Aveiro  | Negócios  | Desportos  | Agenda  | Fora de Casa 

hosting e produção Digitalwind